Imprimir

"Como a BD nos conta o Holocausto" no Centro de Memória Judaica

No sentido de assinalar o Dia Europeu da Cultura Judaica, comemorada no passado dia 5 de setembro, o Centro de Memória Judaica de Vila Cova à Coelheira recebe entre os meses de setembro e novembro, a exposição "Como a BD nos conta o Holocausto", numa parceria entre o Município de Vila Nova de Paiva, o Grupo de Intervenção e Criatividade Artística de Viseu - GICAV e o IPDJ de Viseu.

Esta exposição pretende ser um contributo para a educação sobre a temática do Holocausto, através de uma arte tão nobre como a Banda Desenhada e, ao mesmo tempo, valorizar o espaço onde está inserida.

Algumas das BD's mais conhecidas são de Pascal Croci, Joe Kubert, Michel Kichka ou Art Spiegelman, mas também há trabalhos de Reinhard Kleist ou mesmo o Diário de Anne Frank de Ari Folman e David Polonsky.

Em Portugal, o artista José Ruy ajuda-nos a perceber o lado generoso e tolerante de Aristides de Sousa Mendes, o herói português do Holocausto, Cônsul em Bordéus, que também foi retratado numa vertente mais humorística por Artur Correia.

Nem "Os Simpsons" escaparam a ser transformados em prisioneiros judeus nos campos de concentração pelo artista italiano Alesandro Palombo.

Através da BD pode-se educar as novas gerações sobre o Holocausto, sem suavizar a loucura do extermínio e prevenir a propagação do antissemitismo.

BD Holocausto

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso