Imprimir

14883404

O Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Paiva, José Morgado, reuniu no passado dia 11 de Outubro, em Vila Cova à Coelheira, com o secretário-geral da Rede de Judiarias de Portugal, Jorge Patrão, o dirigente da associação judaica Rosh Pinah, José Levy Domingos, e o arqueólogo João Inês Vaz em virtude da candidatura efetuada para recuperação da sinagoga de Vila Cova à Coelheira e zona envolvente. A candidatura no valor de cerca de 200 mil euros, executada através da Associação de Desenvolvimento do Dão Lafões e Alto Paiva ao PRODER foi aprovada, sendo que os próximos passos serão a sua discussão em reunião de câmara e o lançamento do concurso, prevendo-se que as obras arranquem no final do ano. As obras de recuperação da sinagoga e zona envolvente são essenciais para que o Município integre a Rede de Judiarias de Portugal e o autarca paivense acrescenta ainda que “Com este empreendimento pretendemos incentivar a recuperação e a promoção do património associado à herança judaica e a promoção cultural e turística desta componente da identidade nacional”. Vila Cova à Coelheira é conhecida por ter albergado uma comunidade assinalável de judeus, daí que símbolos visíveis como a sinagoga, a cerca da judiaria e as inúmeras casas com simbologia judaica não sejam estranhos aos seus habitantes. Segundo a associação judaica Rosh Pinah, a presença de uma comunidade judaica assinalável em Vila Cova à Coelheira “marcou os costumes e vivências da povoação, onde são visíveis por demais os vestígios e testemunhos do povo judeu, quer na e na tradição oral”. toponímia, quer nos sinais e símbolos inscritos nas casas, quer nos costumes das gentes